Como a vida vai nos ensinando as coisas.

 

Caio Souza Motta

 

Foto : Gjunior - Campo de Aviação 2007

 


Tenho um grande amigo, de poder conversar tudo de uma forma tranquila, sem defesa, sem preocupações.
Falo de tudo com ele, inclusive sofremos juntos por causa do mesmo gosto futebolístico.
Mas acima de tudo, tentamos ter  um mínimo de razão pra discutir as coisas e buscar dados que nos permitam sonhar.
Sempre que fico sabendo de algo bacana logo penso, opa, essa vou contar pra ele.
Leio um livro bacana....
Vejo um filme legal.
Conheço alguém que me inspire algo...
Lá vou eu, mesmo com a memória de rato, quando encontrá-lo, lembrar de contar.
A minha companheira também, sempre se lembra e gosta muito de conversar com ele.
E muitos dos nossos encontros são num lugar não tão propício para esse tipo de conversa, barulhento mas muito alegre.
Mas é lá que nos sentimos a vontade.
Durante os últimos anos, esse amigo vem me ensinando que o amor não tem preço.
Que apesar de todas as dificuldades, é possível ter o amor acima da razão...
Dedicação, alegria, coragem e força para passar por tudo em nome de  um amor insuperável, que vem de dentro mesmo, literalmente dentro de uma barriga.
Acontece que nem sempre tudo isso pode reverter uma determinada situação.
Num final de semana recente, estive com ele, conversei muito, sobre tudo que acontecia.
Apesar de cansado, triste e em estado de alerta, seu amor continuava firme...
Carinho, respeito e fidelidade, acima de tudo.
Em nenhum momento reclamou de nada, só queria o bem estar da pessoa querida.
Ao sair da sua casa, fiquei pensando porque Deus as vezes nos coloca em determinadas situações.
Deve ser para que acrescentemos novas qualidades às que já possuímos.
Ou talvez para que reflitamos sobre o que a vida pode nos trazer.
Passados alguns dias, a sua amada resolveu viajar para outro destino.
Ao saber, fiquei esquisito, passado, sem saber o que fazer ou mesmo falar com meu amigo.
Pensei em ligar pra ele, deixar o meu abraço e apoio.
Tentei ligar algumas vezes mas não conseguia completar a ligação.
Então resolvi escrever o que sentia.
Que o exemplo por ele realizado jamais será por mim esquecido.
Que eu espero ter forças para se um dia precisar, demonstrar a mesma garra, a mesma dedicação, o mesmo amor.
Vou encontrar com ele várias vezes, se Deus quiser, e vou continuar a admirá-lo pela sua força, coragem, fidelidade e também por suas opiniões.
Amigo, a você o meu abraço e a certeza que você fez o melhor que pode.
Sua dedicação está escrita nas estrelas, nas 5 estrelas.

 

Caio Souza Motta é jornalista.

Contato : alvinews14@gmail.com