Os mascotes do futebol de Alvinópolis

 

Parte 1

 

Gilmar Moreira

 

 

Olá amigos, recebemos do Gilmar, diretamente de Portugal, o desenho dos mascotes dos principais clubes de Alvinópolis.

Para apresentar os mascotes, o Gilmar irá contar casos dos clubes envolvidos.

 

Neste primeiro capítulo, os destaques são os mascotes do Alvinopolense Futebol Clube e do Industrial Sport Club.

 

Galo Carijó - Mascote do Alvinopolense Azulão - Mascote do Industrial

 

A minha inspiração para a criação do mascote do Industrial foi devido as cores de seu uniforme, azul e branco, e também pelas lembranças da Rádio de Ponte Nova, nas narrações do Campeonato da Zona da Mata de 1985, sempre chamando o time de "Azulão de Alvinópolis".

 

Já para o mascote do Alvinopolense, também me lembrei do seu uniforme, parecido com o do Atlético Mineiro, e  também do Torneio Imprensa de Ponte Nova de 1987, onde o  jornal Gol de Ponte Nova dizia : - "Lá vem o GALO CARIJÓ bom de briga".

 

 

 

 

"O dia em que Alvinópolis parou para ver o futebol"

 

ALVINOPOLENSE  3X1 INDUSTRIAL

06 DE SETEMBRO DE 1987

 

 

 

Vº TORNEIO IMPRENSA DE PONTE NOVA

 

   Foi um campeonato realizado pela imprensa de Ponte Nova reunindo as melhores equipes de Ponte Nova e Região da Zona da Mata.

   Alvinópolis viveu a sua maior festa futebolística, dia 06 de setembro de 1987. Alvinopolense e Industrial brigavam por uma vaga na semi-final do Vº Torneio Imprensa. Estas duas envolventes e tradicionais equipes, travaram uma batalha inesquecível, no estádio Antônio Anastácio, do alvinegro. Na fase preliminar as duas equipes haviam empatado em 1x1 no campo do Industrial.

   Na parte da manhã, o clima na Baixada e no bairro Gaspar demonstrava o que sucederia á tarde: Provocações, foguetes, samba, cerveja e pagode, muita ansiedade em torno daquela partida que decidiria o futuro dos dois times.

   Duas campanhas semelhantes durante dois meses, um dia de luta para se provar quem era o melhor da cidade da alegria, da simpatia,da música, da chita, das mulhers bonitas e sobretudo do tão amado futebol. Quem seria o árbitro? Quem faria o gol da vitória? Do imponderável não se podia falar.

   O palco do espetáculo recebeu o maior público de sua história (mais de 2.500 pessoas entre pagantes e não pagantes) e renda recorde no registro histórico: CZ$49.790,00.

   O futebol desenvolvido no gramado mostrou duas formações táticas bem distintas: O Azulão se fechava querendo o empate, e o Galo Carijó abria-se em busca da vitória. O Alvinopolense com um grande padrão de jogo,  bela organização tática, e muita tranquilidade demonstrou qualidades de altíssimo nível e jogadores fantásticos (Joãozinho, Lingueta, Flavinho, Tidinho, entre outros), trazidos pelo saudoso presidente Tuôla, que eram considerados na época, os melhores jogadores do Vale do Aço.

 

AFC 1987

Em pé : O Presidente Tuôla, Josimar, Hudson, Tarcísio, Ismael, Nogueira e Carlos.

Agachados : Joãozinho, Batista, Tidinho, Lingueta e Flavinho.

Foto : Acervo pessoal do Gilmar

 

O Industrial comandado pelo excelente atacante Cosme o “Matador Azul” vendeu caro a derrota, se o árbitro tivesse assinalado um penalty em Tina, no segundo tempo poderia mudar a hisória daquela partida. Só levando o terceiro gol no finalzinho do jogo, quando pressionava bastante buscando o gol da igualdade que lhe daria a classificação.

   Enfim, um grande jogo de futebol com arbitragem de Hélio de Freitas Moura da Federação Mineira de Futebol.

   Quatro gols, muita emoção, invasões de todas as maneiras e à qualquer hora para comemorar os incríveis tentos. Sessenta metros de alambrado, foram abaixo não aguentaram o peso da emoção da torcida do Alvinopolense. Tudo em nome da alegria. Parabéns Alvinopolense!!

 

 

 

Ficha Técnica da Partida

 

Alvinopolense: Carlos, Ismael, Tarcísio, Hudson e Josemar; Nogueira, Batista e Lingueta; Tidinho, Joãozinho e Flavinho. Técnico – Moreira.

 

Industrial: Nequinha, Sabará, Mirím, Luiz e Lão; André (Tina), Maroca e Careca; Eurico, Cosme e Marçal (Carlinhos depois Zarzur).Técnico – Adair (Dairinho).

 

Anormalidades: Cartões amarelos para Tidinho, Nequinha, Mirim, André e Maroca. Cartão vermelho para Tina por agressão ao arbitro no segundo tempo.

 

Gols: 10 minutos, Hudson contra, Industrial 1x0. 16 minutos, Joãozinho empata 1x1. 60 minutos, Tidinho de penalty Alvinopolense 2x1. 90 minutos, Tidinho novamente Alvinopolense 3x1.

 

Árbitro: Hélio de Freitas Moura, auxiliado por Dejair Batista, Jair Firmida e Heloísio Gonzaga.

 

 

Obs: Infelizmente o AFC deixou escapar o título no final do campeonato para o Juventus de Guaraciaba ficando com o vice-campeonato do Vº Torneio Imprensa.

 

Um abraço a todos.

 

 

Gilmar Moreira é alvinopolense e reside em Quarteira - Portugal.

Contato : gilmarmdem@hotmail.com

 

 

 

 

 

.