Júnior Brasília, um craque de Alvinópolis

 

 Parte 4

 

Gilmar Moreira

 

 

JÚNIOR BRASÍLIA VAI JOGAR NO CRUZEIRO – MG

 

Em Setembro de 1978, Júnior Brasília chega para jogar no Cruzeiro de Belo Horizonte, uma equipe recheada de craques como por exemplo: Nelinho, Revétria, Roberto César, Eduardo e Joãozinho, entre outros.

Disputou todo o Campeonato Mineiro daquele ano como titular da camisa 7 do Cruzeiro.

O primeiro jogo com a camisa azul celeste foi em 24 de Setembro de 1978, na vitória de 2x0 sobre o Guarani de Divinópolis, válido pelo Campeonato Mineiro, substituindo Eli Mendes.

 

O PRIMEIRO GOL COM A CAMISA DO CRUZEIRO

 

O primeiro gol com a camisa Azul Celeste foi em cima do Uberaba , no dia 4 de Outubro de 1978, na vitória do Cruzeiro por  3 x 0 no Mineirão, em partida também válida pelo Campeonato Mineiro.

 

 

 

CAMPEONATO MINEIRO DE 1978 – GALO VENCE O 1º TURNO

 

 

Paulo Isidoro em grande fase comanda o Galo campeão do 1º Turno

 

O Atlético Mineiro, contando com um elenco fortíssimo, que tinha Reinaldo, Toninho Cerezo e Paulo Isidoro em grande fase, conquista o 1º Turno do mineiro de 1978.

Júnior Brasília e seus companheiros não conseguem conter o ímpeto do Galo que mesmo com o empate conquista esta fase do campeonato.

 

Num jogo emocionante, 22 de Outubro de 1978, 76 mil mineiros assistem ao empate em 1x1 que dá o título do primeiro turno ao Galo, com renda e público recorde no Mineirão. Devemos ressaltar que neste 1º turno, o Cruzeiro esteve desfalcado de Nelinho, que estava contundido.

 

Ficha do Jogo:

ATLÉTICO 1 x 1 CRUZEIRO - MINEIRO 1978

Data: 22 de outubro de 1978.

Local: Belo Horizonte, MG.

Estádio: Mineirão.

Público: 76.399 pagantes.

Competição: Campeonato Mineiro de 1978.

Árbitro: Luiz Carlos Félix, RJ.

ATLÉTICO: João Leite; Alves, Márcio, Vantuir e Romero; Toninho Cerezo, Ângelo e Paulo Isidoro; Marinho, Jorge Campos (Danival) e Ziza - Tec: Mussula.

CRUZEIRO: Luis Antônio; Mariano, Zezinho Figueroa, Marquinhos e Berto; Flamarion, Erivelto e Paulo Luciano; Júnior Brasília (Revetria), Eduardo e Joãozinho - Tec: Zé Duarte.

GOLS: Jorge Campos (19') e Joãozinho (29').

CURIOSIDADE: Reinaldo contundido, neste jogo foi substituído por Jorge Campos.

 

Timaço do Galo de 1978Campeão do primeiro turno do camp. mineiro

Em pé : João Leite, Toninho Cerezo, Vantuir, Márcio, Alves e Valdemir.

Agachados : Marinho, Ângelo, Reinaldo, Paulo Isidoro e Ziza.

 

 

Cruzeiro de 78

Luis Antonio, Mariano, Flamarion, Marquinhos, Zezinho Figueroa e Berto; Júnior Brasília, Eduardo, Paulo Luciano, Erivelto e Joãozinho.

 

 

 

CRUZEIRO DE JÚNIOR BRASÍLIA CONQUISTA O 2º TURNO

 

 

 

O Cruzeiro com muita luta e força de vontade de seus jogadores conseguiu  dobrar o Galo e vencer o Returno do Campeonato Mineiro de 1978.

 

 

No dia 17 de dezembro de 1978,   Galo e Cruzeiro jogavam a decisão do 2º turno do Campeonato Mineiro daquele ano. Como havia vencido o 1º turno, o Atlético lutava pelo título antecipado, caso vencesse a decisão contra a Raposa naquela tarde de Mineirão lotado. Com melhor campanha no returno porém, o time celeste jogava por um empate. A revista placar da época narrava um grande jogo e muito disputado. Ao final, prevaleceu o empate em 0 a 0 e a prometida festa do título mineiro da torcida atleticana, naquela quente tarde no Mineirão, seria adiada pela raposa. Eles se reencontrariam  mais tarde, num quadrangular junto com América e Valério, para enfim saber quem seria o verdadeiro Campeão Mineiro de 1978.

 

Dadá Maravilha, tirando onda com o centroavante adversário Roberto César, com o calção rasgado.

 

O Cruzeiro foi brilhante no Returno e teve de enfrentar o temido e artilheiro Dario Peito de Aço, que retornava ao Atlético para reforçar ainda mais aquele elenco. Vinha para substituir o artilheiro Reinaldo, que ainda estava se recuperando de uma contusão. Um jogão de bola, que teve até zagueiro do Cruzeiro tirando a bola em cima da linha.

Quando Dario parou  no ar e cabeceou , Bianque salvou  na hora, em cima da risca, um jogo de arrepiar o Mineirão.  

O time Celeste segurou o resultado e adiou a festa do Galo.

 

 

 

CRUZEIRO: Mariano, Zezinho Figueroa, Nélio, Bianque, Ãngelo e Celso.Agachados: Eduardo, Roberto César, Mauro, Erivelto e Joãozinho.

Obs. Júnior Brasília, titular da equipe não jogou esta partida por motivo de contusão.

 

JÚNIOR BRASÍLIA NA FINAL DE 78 CONTRA O GALO

 

O regulamento do mineiro de 78 previa um quadrangular final caso houvesse dois ganhadores distintos dos Turno e Returno. Atlético campeão do 1º Turno, Cruzeiro campeão do Returno, juntaram-se a Valério e América para decidirem quem seria o campeão Mineiro de 1978.

 

No último jogo do quadrangular, o Galo jogava apenas cumprir tabela, pois já era campeão antecipado e a Raposa queria carimbar as faixas do campeão alvinegro.

 

O time de Júnior Brasília, que lutou muito, mas acabou saindo de campo contundido, num choque com o jogador Ãngelo do Atlético, outro que também teve que abandonar o campo logo depois.

O ataque do Galo com Paulo Isidoro e Dario foram barrados pela defesa cruzeirense e o jogo terminou em 0x0.

O Galo fez a festa das faixas numa alegria geral da nação atleticana e festejaram o caneco.

Começou ali uma longa hegemonia do Atlético que chegaria ao hexacampeonato mineiro em 1983.

 

Ficha do Jogo:

 

Obs. Os jogos finais do Campeonato Mineiro de 1978 foram  realizados no começo de 79 por motivo da Copa do Mundo da Argentina, realizada naquele ano.

 

 

Cruzeiro Vice Campeão 1978

Luis Antonio, Mariano, Flamarion, Marquinhos, Zezinho Figueroa e Berto; Júnior Brasília, Eduardo, Paulo Luciano, Erivelto e Joãozinho.

 

 

Destaque para Procópio Campeão do Returno com o Cruzeiro e Campeão Mineiro com o Galo.

 

CAMPEONATO MINEIRO DE 1979

 

No começo do ano de 1979, o galo contava com seus dois maoires artilheiros de sua história Reinaldo e Dario, além de João Leite, Cerezo, Luizinho, Paulo Isidoro, Vantuir,um timaço, um dos melhores do Brasil na época. Mesmo assim, foi Bicampeão Mineiro somente nos jogos finais.

 

1979 (hexagonal) – ATLÉTICO CAMPEÃO

  • Decisão indireta:

  • 26/08/1979 – Atlético 3 a 0 (Reinaldo 2, Pedrinho)

  • 09/09/1979 – Empate 0 a 0 – O Atlético manteve a diferença de um ponto e com a vitória sobre o Guarani na última rodada conquistou o título. O Cruzeiro terminou o estadual como vice.

     

    Reinaldo e Dario juntos em 1979 no Galo.

     

 

TAÇA MINAS GERAIS 1979

 

(Em pé)João Leite, Osmar, Luizinho, Toninho Cerezzo, Hílton Brunis, Alves, (Agachados)Pedrinho, Ângelo, Adriano, Paulo Isidoro e Rômulo.

 

Em 1979, a FMF elaborou um mirabolante campeonato mineiro onde além de dois turnos, haveria um outro turno final.

No meio disso tudo estava a Taça Minas Gerais, que conheceria seu campeão através da disputa de dois jogos entre o campeão do primeiro turno; o Cruzeiro e o campeão do segundo turno; o Atlético.

 

No jogo final, o destaque foi para Paulo Isidoro que marcou o gol do título aos 33 minutos do segundo tempo.

O jogo final foi de boa qualidade técnica com o Galo e Cruzeiro buscando continuamente  a vitória. O Galo foi melhor durante a maior parte do primeiro tempo.

Aos 16 minutos, Ângelo cobrou uma falta e a bola bateu na trave.

Aos 35 minutos do primeiro tempo, o Cruzeiro começou a equilibrar o jogo.

Júnior Brasília com belas arrancadas pela direita ,dava muito trabalho á excelente defesa atleticana, que quase entrava em desespero chutando a bola para a linha de fundo.


No começo do segundo tempo, o Cruzeiro teve um gol anulado que gerou grande revolta no outro lado da lagoa.
A partir dos 15 minutos do segundo tempo, o Galo começou novamente a ser mais ofensivo que o Cruzeiro.

Aos 20 Osmar foi a frente e quase abriu o placar. O Gol veio somente aos 33 do segundo tempo, quando Paulo Isidoro, em jogada de Pedrinho e Serginho, marcou o gol da vitória atleticana.

Com a conquista da taça Minas Gerais, o Galo passou para o hexagonal final com um ponto a mais do que os outros finalistas.

 

Cruzeiro Vice-campeão Taça Minas Gerais 1979. Destaque para JÚNIOR BRASILIA o primeiro agachado à esquerda.

                                            


1/8/1979 - Quarta-Feira
Atlético Mineiro MG 1 X 1 Cruzeiro MG -

Taça Minas Gerais

5/8/1979 - Domingo
Atlético Mineiro MG 1 X 0 Cruzeiro MG -

ATLÉTICO CAMPEAO


Fichas Técnicas:

Primeiro Jogo:

 

Data: 1º de agosto de 1979.
Resultado: ATLÉTICO 1x1 CRUZEIRO (MG).
Local: Belo Horizonte, MG.
Estádio: Mineirão.
Público: 29.590 pagantes – Renda: Cr$ 1.402.580,00.
Competição: Taça Minas Gerais de 1979 (final).
Árbitro: Alvimar Gaspar dos Reis, MG.
Expulsões: Osmar Barão (A); Mauro e Eduardo (C ).
ATLÉTICO: João Leite; Alves, Osmar Barão, Luisinho e Hilton Brunis; Toninho Cerezo, Geraldo e Ângelo; Pedrinho, Ricardo (Adriano) e Rômulo (Silvestre) – Tec: Procópio Cardoso.
CRUZEIRO: Luis Antônio; Mundinho, Zezinho Figueroa, Osires e Nivaldo; Nélio, Erivelto e Alexandre; Eduardo, Toninho e Mauro – Tec: Barbatana.
GOLS: Nélio (35’) e Adriano (50’).

Jogo Final:

Data: 5 de agosto de 1979.
Resultado: ATLÉTICO 1x0 CRUZEIRO (MG).
Local: Belo Horizonte, MG.
Estádio: Mineirão.
Público: 57.822 pagantes.
Competição: Taça Minas Gerais de 1979 (final).
Árbitro: Maurílio José Santiago, MG.
ATLÉTICO: João Leite; Alves, Osmar Guarnelli, Luisinho e Hilton Brunis; Toninho Cerezo, Ângelo e Paulo Isidoro; Pedrinho, Adriano (Heleno) e Rômulo (Serginho) – Tec: Procópio Cardoso.
CRUZEIRO: Robertinho; Nelinho, Zezinho Figueroa, Marquinhos e Nivaldo; Nélio (Mundinho), Erivelto e Alexandre; Júnior Brasília, Roberto César (Cléber) e Tião – Tec: Barbatana.
GOL: Paulo Isidoro (78’).
OBS: Com o resultado o Atlético sagrou-se campeão da competição.

 

 

 

1980 – DISPUTA SUA ÚLTIMA COMPETIÇÃO PELO CRUZEIRO

 

No dia 1º de março de 1980,  Júnior Brasília disputou seu último jogo pelo Cruzeiro, no 0 x 0 diante do Colorado (PR), pelo Campeonato Brasileiro.  

 

Com poucas chances no time titular do Cruzeiro, teve seu contrato rescindido em Junho daquele ano, mas continuou com o seu passe preso ao clube mineiro e acabou sendo emprestado ao Grêmio Maringá do Paraná.

 

Equipe do Cruzeiro em 1980

Júnior Brasília jogou 56 jogos com a camisa do Cruzeiro e marcou 5 gols.

          

 

JÚNIOR BRASILIA É EMPRESTADO AO GRÊMIO MARINGÁ

 

Em Junho de 1980, Júnior Brasília vai por empréstimo para o Grêmio Maringá do Paraná, onde foi um dos destaques daquela equipe de melhor campanha no Primeiro Turno do Campeonato Paranaense, superando grandes equipes do futebol daquele estado.

Mas infelizmente, com a invencionice dos dirigentes paranaenses, o Grêmio Maringá acabou sendo prejudicado e não pôde decidir o título.

 

A final daquele Campeonato deveria ser decidida entre Grêmio Maringá e Colorado, pela lógica, campeões do Turno e Returno daquele certame. Aí eles inventaram octogonal, quadrangular e ainda final. Então o Grêmio Maringá de Júnior Brasília, ficou fora da final injustamente.

 

Destaques do Grêmio Maringá  juntamente com Júnior Brasília, o volante Élcio eo goleador Itamar.

 

 

Júnior Brasília em destaque é o primeiro agachado à esquerda.

 

                

                              

 

                     

 

 

JÚNIOR BRASÍLIA MARCA GOL CONTRA O COLORADO

 

Em um dos grandes jogos daquela campanha do Grêmio Maringá  no paranaense de 1980, Júnior Brasília faz excelente exibição e marca um belo gol contra o Colorado, que viria a ser o Campeão Paranaense daquele ano.

 

 

 

COLORADO E CASCAVEL DIVIDIRAM O TÍTULO DO PARANAENSE DE 1980

 

Naquele Campeonato Paranaense, prejudicado principalmente pela federação daquele estado, com um regulamento mal feito, a grande final foi entre Cascavel e Colorado.

No primeiro jogo em Cascavel, no dia 6 de Novembro de 1980, o time da casa, levou a melhor e venceu por 3x0, num jogo que teve até gol do goleiro Zico, do Cascavel, que bateu um tiro de meta e encobriu o distraído Joel Mendes, do Colorado.

 

O Goleiro  Zico do Cascavel foi um dos pioneiros no país na arte de marcar gols

 

 

Na partida final, o time do oeste do estado podia perder por 3x0 que mesmo assim seria campeão.
Contudo, o Colorado marcou dois gols logo no começo do jogo e os jogadores do Cascavel, com medo de perder o título, começaram um cai-cai no gramado.

Assim, a Federação Paranaense de Futebol, através do presidente da época, Luiz Gonzaga da Motta Ribeiro, declarou que Cascavel e Colorado eram os campeões do estado em 1980.
Em toda a história do Campeonato Paranaense, este foi o único título dividido entre duas equipes. Abaixo você confere o time base das duas equipes campeãs e a ficha do jogo.

                    

 
                      Equipe do Colorado que dividiu o Título com o Cascavel

Estádio: Estádio Durival de Britto e Silva
Juiz: Tito Rodrigues
Renda: Cr$ 976.430,00
Público: 9.430 pagantes
Gols: Jorge Nobre aos 4 minutos e aos 24 minutos do 1° tempoCartão vermelho: Marcos e Maurinho.

Colorado: Joel Mendes; Ari Marques, Larri, Marião e Chico Fraga; Nilton, Marinho e Jaiminho; Buião  Jorge Nobre e Freitas . Técnico: Cláudio Duarte.

Cascavel: Zico; Doquinha, Edvaldo Lima , Manuel e Valdeci; Moacir, Nelo e Osmarzinho; Marcos,  Paulinho (Maurinho) e Sérgio Ramos (Dudu). Técnico: Borba Filho.

 

 

 

                 

 

                        

 

Em 19 de Dezembro de 1989, Colorado e Pinheiros unem-se e dão origem ao Paraná Clube.

 

Nos próximos capítulos falaremos de sua passagem por Operário –MS, Mixto –MT  e  Brasil de Pelotas –RS,

Um grande abraço a todos os Alvinopolenses do Brasil e do Mundo.

 

 

Gilmar Moreira é alvinopolense e reside em Quarteira - Portugal.

Contato : gilmarmdem@hotmail.com