CENÁRIO DA POLÍTICA ALVINOPOLENSE

 

Marcos Martino


 

 

Eu sei que é cedo para análises,que política é igual nuvem,  mas mesmo assim vou me arriscar a fazer algumas projeções, mesmo de longe, mesmo não tendo acesso a certas minúcias.

Se formos avaliar os nomes e partidos que poderão postular o comando da prefeitura à partir de 2012, teremos o seguinte:

Se o Prefeito João Galo Indio se re-candidatar, poderá obter êxito caso consiga fazer com que o sucesso da área da saúde se consolide e caso consiga realizar obras de visibilidade, principalmente na questão da infra-estrutura. Se o Galo conseguir êxito nesse sentido, dificilmente perderá. O povo tende a votar pela reeleição dos prefeitos bem avaliados. A grande dificuldade do galo talvez seja pelo fato de não ter grandes parceiros capitalistas. Há quem diga que o prefeito nem vai concorrer, mas não se enganem; se entrar, não será fácil de ser batido.

 

No grupo do antigo PFL, que congrega outros partidos, existem vários prefeitáveis como o Marcinho, que foi prefeito e que tem fama de excelente administrador. Tem ainda o Ledes Cota, que muitos afirmam que será candidato de qualquer maneira. Tem o Dico Lavanca, que também já foi prefeito e que tem muito voto. Não podemos deixar de citar também o Ronaldo Torres, que vem se preparando para quando sentir que seu momento chegou.

 

 

No grupo do PMDB não existe dúvida. O candidato é o homem da bota amarela. Milton é soberano em seu partido, contando com os apoios de sempre. Como não tem dificuldade de capitalização, virá forte com certeza.

Um grupo que eu gostaria de ver atuando de forma independente é o PT,para que representasse realmente uma alternativa nova para a cidade,  mas me parece que o pessoal ainda não pensa na possibilidade de uma candidatura própria. O fato de ter o vice na chapa com Galo Indio não conseguiu dar ao partido a projeção necessária para que se fizesse forte na cidade e o partido acabou de certa forma se descolando do governo.  Pelas informações que temos, o PT de Alvi hoje está mais próximo do PMDB. Aliás, há quem diga que o PMDB hoje tem vários agentes infiltrados no PT, tentando costurar e garantir o apoio da legenda para o Milton na próxima eleição. Se considerarmos que alguns apoiadores ligados ao vice já tinham afinidades anteriores com o homem da bota amarela, tem tudo a ver. Mas ainda tenho esperança que a turma da estrela vermelha busque caminhos próprios e lance um candidato capaz de dar uma abalada na política local.

 

Sei que muitos irão contestar, mas este é o cenário que vejo. O Galo hoje sofre ataques de todos os lados. Alguns até dizem que ele não ganha mais nem para síndico. Mas ele sabe que se fizer um bom governo e conseguir realizar obras que representem bem estar percebido pela população, dificilmente perde. De qualquer maneira, ainda existe muita água pra passar debaixo da ponte. Vamos monitorando.

 

Marcos Martino é alvinopolense, poeta, escritor, jornalista, músico.

Email : marcos.martino@gmail.com