Sonhando a cidade

 

Marcos Martino

 

 

Viemos dessas terras.

Pode ser que um pouco do nosso sangue venha de longe, até de além mar.

Mas respiramos a poeira dessa terra laranja, bebemos dessas águas, respiramos esses ares.

Raízes entrelaçadas nos unem há muitas gerações.

Somos um país miscigenado, mas com língua própria.

Precisamos de delicadeza pra tratar das nossas coisas.

 

 

Muitas vezes, o povo opta por Barrabás.

Fazer o que?

O indivíduo erra.

O coletivo também.

Não temos o poder de mover certas engrenagens.

Para isso temos executivo e legislativo.

Mas podemos sonhar a cidade, quem sabe inspirando os que tem poder.

 

 

Podemos continuar trabalhando, ocupando os espaços com cultura, encontrando brechas, tendo sabedoria para saber avançar ou retroceder.

Não devemos nos curvar ao capitalismo vazio, que esvazia cérebros e os preenche com esterco humano.

Não podemos também desprezar as possibilidades de marketing, o fantástico mundo que se abre à partir da internet e o enorme potencial criativo de nossa gente.

 

Há um mundo novo surgindo e precisamos estar antenados. 

Em breve estarei lançando um novo blog com o nome SONHANDO A CIDADE.

 

Pretendo convidar algumas pessoas para enviar suas colaborações.

Outras pessoas que desejarem poderão fazê-lo.

O importante é jamais perdermos a capacidade de sonhar a cidade.

 

Afinal, o sonho antecede todas as construções.

Marcos Martino é alvinopolense, poeta, escritor, jornalista, músico.

Email : marcos.martino@gmail.com