Para celebrar a amizade.

 

Dedicado aos amigos.

 

Mécia Mara de Carvalho

 

 

Amigos, o que são amigos?

 

Alguns dizem que são os irmãos que a vida nos proporcionou escolher.

Já outros preferem dizer que são as nossas sombras a acompanhar-nos pela vida. Aonde quer que estejamos, lá estarão eles em nossa companhia.

Tem aquele amigo cuja função é cuidar de você e que se faz presente em todos os seus piores momentos, sem que você precise-o chamar...

Chega do nada e com tudo para te colocar para cima. Tem o dom “curativo”, capaz de ir além da sua matéria, ele consegue adentrar a sua Alma e reparar os danos a ela causados, sem que nenhum remédio lhe seja ministrado, a não ser o amor.

É o amigo “curador”.

 

Tem aquele amigo que não tendo condições de te consolar, faz-se presente nas suas horas mais alegres e são capazes de transformá-las em momentos prá lá de mágicos, excitantes, proporcionando a você ainda mais alegria para viver. É o amigo “encantador”

 

Tem aquele amigo que adora te colocar nas alturas. Vê em você a perfeição. Amigos dessa natureza enxergam a todos maiores do que realmente são...o que acaba por fazer um bem enorme à amizade. Infla tanto o seu ego que o faz flutuar. E aí você sai por aí a voar...voar...voar. Subindo, subindo, sem se preocupar a que altura irá chegar. É o amigo “sonhador”.

 

 

Tem aquele amigo que ao lhe ver ganhando altura demasiada e preocupado em não lhe perder de vista, resolve resgatá-lo. Mostra a você o quanto é bom estar com os pés no chão. E, carinhosamente, o traz de volta à realidade, sem, no entanto, deixar de compartilhar dos seus sonhos. É o amigo “pragmático”.

 

Tem aquele amigo que tem o dom de colocá-lo para baixo. Em crudelíssimo enredo faz da sua vida um apocalipse. E você em constante harmonia com as adversidades, procura fazê-lo entender que a vida não é feita em preto e branco, e com um pincel e uma aquarela faz da vida dele uma tela colorida. É o amigo “avestruz”.

 

Tem amigos das mais variadas espécies. Não procure por amigos “perfeitos”. Sua procura será em vão, eles não existem. Como não há os só perfeitos, também não existem os de todo imperfeitos. Na vida precisamos do bom e do mau, do certo e do errado, do branco e do preto, do fácil e do difícil, do leve e do pesado, do alegre e do triste. Vivemos na esperança de juntar esses dois lados e num balanço harmonioso tentarmos alcançar o equilíbrio. E só conhecendo a essência de cada um e respeitando as suas individualidades é que aprenderemos a con(viver) com as adversidades.

 

Amigos para sempre!

 

 

Mécia Mara de Carvalho Gonçalves Torres é alvinopolense.

Contato : mecia@cpfl.com.br