A HISTÓRIA DO VERDE TERRA

PARTE 28

 

Neo Gêmini

 

SEGUNDA FASE - PÓS DESPEDIDA

Participações individuais.... (vitórias, derrotas), uma volta triunfal (1986)

Um disco - LP mix "Nós, os Loucos" 1987)

 

Realmente, no comentário geral entre os componentes e mesmo entre os moradores de Alvinópolis era que o VERDE TERRA havia acabado. E não dava mostras palpáveis que voltaria. O Natal e o reveillon foram um pouco tristes para alguns integrantes. Ainda mais os mais apaixonados com o grupo. Tanto é que praticamente todo o primeiro semestre do ano de 1984, não houve participações em festivais. Eu também não estava muito interessado; acabara de ser aprovado no curso de Administração da FACE FUMEC, e em Fevereiro 84 já iniciara as aulas.

Grande parte dos integrantes ainda moravam em Alvi, mas outros residiam e trabalhavam fora.

 

Mas com o advento do Festival de Alvinópolis, em Julho 84, Marcos Martino inscreveu algumas músicas, apresentando algumas individualmente e outras em parceria com outros intérpretes e músicos.

 

FESTIVAL DE ALVINÓPOLIS - JULHO 1984

Sem o nome VERDE TERRA, um 3o. Lugar

 

Marcos inscreveu duas canções novas: “A Satânica tragédia humana” e “Mistérios”, um bolero tradicional com uma letra muito legal. Aliás, as duas fazem parte da coletânea de poemas (primeira.tiragem esgotada) "Século Agonizante" - 1999, de Neo Gêmini, Marcos Martino e Nelci Rangel, da Editoria Mandamentos.

 

O Festival, repetindo o sucesso do ano anterior, foi realizado na Praça de Esportes da cidade, em frente à Cia. Fabril Mascarenhas, sob um frio intenso e público grandioso e animado.

 

Mesmo sendo de autoria do Marcos, alguns integrantes participaram da apresentação: eu fiz o contrabaixo, o Dico, o surdo, o Jovelino, voz e percussão, além do Marcos e Rogério nos violões.

 

Ensaio do Verde Terra com Manoel tocando Baixo, Dico no surdo e ao fundo Ronaldo e Cozzó.

 

A pedido do Marcos, eu levei uma garota para cantar a polêmica música "Satânica Tragédia Humana". Uma amiga da paulista Cristina, da cidade de Mococa, SP, que estudava comigo na FUMEC. Ela foi com seu namorado. Fizemos alguns ensaios em BH, mesmo sem o Marcos que ainda morava lá em Alvinópolis.

Ela ensaiou bem, principalmente decorando a letra que era grande, estilo Chico Buarque. Fala do relacionamento entre homem mulher, concluindo como uma dádiva de Deus e uma grande criação divina.

Apesar do nervosismo inicial, foi um show de interpretação e fomos bastante aplaudidos pelo público presente.

Ao final, o reconhecimento. Um terceiro lugar muito bem comemorado, além do prêmio de melhor letra. A outra canção, "Mistérios", também foi bem apresentada mas não se classificou para a finalíssima. A cantora ficou muito feliz pois passou um bom final de semana numa cidade tranquila e curtiu bastante.

 

Além do ótimo nível do festival, e grande público, o som estava ótimo.

O experiente grupo "Chapéu do Sol" de BH, integrado por grandes músicos entre eles o Maurílio Rocha, venceu o festival com a bela canção "Destróier".

 

Apesar de não ser com o nome do VERDE TERRA, valeu a participação do Marcos e de alguns componentes do grupo, pois manteve acesa a chama de um dia o VERDE TERRA poder voltar e realizar o grande sonho de gravar um disco.

 

Abraços a todos

Feliz mês de Agosto.

Muita paz, saúde e felicidade a todos

 

 

Neo Gêmini

 

Acesse www.neogemini.com.br e conheça um pouco minhas obras literárias.

Acesse: www.myspace.com/bandapaucomarame e ouça um pouco do rock elíptico da banda Pau com Arame.

 

Colunas anteriores