A HISTÓRIA DO VERDE TERRA

PARTE 34

 

Neo Gêmini

 

 

XVI Festival de Boa Esperança - MG - Setembro/ 1986

Uma apresentação razoável, contratempos e desclassificação

 

Após o memorável show da volta do grupo Verde Terra, em Julho/86, no Festival de Alvinópolis, realizado no Clube Esportivo Júlio Mascarenhas, Bairro Fábrica, houve uma mudança radical no comportamento dos integrantes do grupo.

Aquela tristeza do início do ano, transformou-se em alegria e muitos sonhos, tudo em função da possível gravação do primeiro disco, LP do Verde Terra.

Já em Agosto de 1986, eu pesquisei preços de estúdios em BH, juntamente com o Marcos e o Ricardo Simões.

 

Ainda assim, após o festival de Alvinópolis, inscrevemos músicas no Festival mais famoso de Minas e um dos melhores do Brasil, realizado na gostosa cidade de Boa Esperança. O Festival de Boa Esperança, surgiu em 1971 e até hoje tem uma das melhores premiações do País. A ideia nossa era, conquistando um prêmio, poderíamos usá-lo também nas gravações e outras despesas para o disco, bem como produção de show de pré-lançamento, lançamento e outros.

 

Para nossa felicidade, no início do mês de Agosto, chegou um telegrama comunicando a classificação de duas músicas: "Quem te viu, quem te vê " e "Do outro lado do espelho", ambas de autoria do Marcos Martino.

Alguns integrantes ainda moravam em Alvinópolis e outros em BH.

Como era difícil o aluguel de uma kombi, optamos por irmos de ônibus e outros integrantes de carro. Também pintaram umas caronas, com minha prima Roselmira e também com meu cunhado Dr. Daniel Oliveira, médico, que era natural daquela cidade e também trabalhava em BH.

 

 

 

Fomos na sexta à tarde, em direção à BR-381, sentido São Paulo.

Aconteceram alguns problemas e atrasos na viagem de ida, devido à trânsito na saída de BH. A música "Quem te viu, quem te vê" era a 10a. a ser apresentada já na sexta-feira. Quando chegamos no Radium Clube Dorense, ainda dentro do carro da viagem, perguntamos em qual música estava. Aqueles que já estavam lá do Verde Terra nos disseram: "Já começou, está na 2a. música." Aproveitem e já fiquem aí.

 

Como estávamos cansados e muitos queriam tomar um banho, fomos direto para casa de minha irmã Lisa. Atrasamos um pouco. Depois do banho, jantar, etc.

Quando aparecemos no Clube, a música já havia sido apresentada. Ou seja, o grupo tocou pela metade. Faltaram alguns componentes.

Resultado: a apresentação foi péssima. A esperança agora seria no outro dia com a música "Do outro lado do espelho". Bola pra frente.

 

Durante o dia, no sábado, aquela cervejada e um belo almoço na casa de minha mana. Mas também estávamos ligados no festival à noite, por isso,  a maioria que estava em hotel foi descansar à tardinha, para não acontecer novamente o lamentável fato do atraso do dia anterior.

 

À noite, clube cheio, a expectativa era grande. Fizemos uma boa apresentação e recebemos muitos aplausos do público e ficamos na expectativa do resultado. Seria anunciado no final, as 10 classificadas para a final do domingo.

Infelizmente nenhuma das duas músicas foram classificadas.

 

 

Ficamos muito tristes, principalmente porque contávamos com torcedores na cidade: além de meu cunhado, irmã, os amigos deles que já conheciam a música.

Creio que o barulho e a equalização prejudicou (novamente) a apresentação da bela música "D o  outro lado do espelho".

Valeu como experiência, principalmente com relação à horários, atrasos, etc.

A volta para BH foi triste, principalmente para aqueles que moravam em Alvinópolis.

Dois ônibus: um até BH e depois esperar outro para Alvinópolis.

 

Mas a ideia e sonho da gravação do disco continuavam mais que vivas em todos do Verde Terra.

Neo Gêmini

 

Acesse www.neogemini.com.br e conheça um pouco minhas obras literárias.

Acesse: www.myspace.com/bandapaucomarame e ouça um pouco do rock elíptico da banda Pau com Arame.

 

Colunas anteriores