A HISTÓRIA DO VERDE TERRA

PARTE 38

 

Neo Gêmini

 

Verde Terra no estúdio Bemol. Na foto Neo Gêmini. 1987

 

A GRAVAÇÃO DO LP MIX "Nós, os Loucos" - Janeiro/1987
O início do sonho e também os fatos reais.

Em Janeiro do ano de 1987, após um ótimo Natal e um Réveillon muito animado em Alvinópolis, o Grupo Verde Terra começou o ano ensaiando e se preparando para a gravação do tão sonhado LP. O tão sonhado momento estava confirmado para o Estúdio Bemol, localizado numa casa, na rua Antônio Aleixo, esquina com rua São Paulo, bairro de Lourdes, em Belo Horizonte.

 

Para facilitar as coisas, alguns integrantes que vieram de Alvinópolis, ficaram hospedados na famosa "República dos Anjos", na av. Pedro II, 533, apto 11, bairro Carlos Prates.

Lá moravam o Marcos Martino e outros amigos de Alvinópolis. A empresa Filmavídeo, através de um dos proprietários, o senhor Ely Alves da Silva, tio do Pedro Valério Alves (o popular Baiano), que também residia na República, veio de João Monlevade com suas câmeras para registrar aquele momento histórico.

 

O primeiro dia das gravações representava também a primeira vez que um grupo de Alvinópolis entrava em estúdio para gravar um disco.
A saída da República para o estúdio foi toda registrada em vídeo.

O Ely ficou na escada e anunciando o nome de cada componente do Verde Terra.

 

Lá fora, dois táxis, inclusive um fusca branco, esperavam os músicos, que um a um, saíam aplaudidos, portando seus respectivos instrumentos. Isso numa segunda feira, por volta das 18 horas. As gravações estavam marcadas para as 19:30 horas.

Todos estavam super animados, uma alegria visível nos semblantes dos verde-terranos.
Ao chegar no estúdio Bemol, tivemos que esperar um pouco a chegada dos técnicos e dos funcionários. Ficamos no alpendre da casa, também sendo filmados e entrevistados pelo pessoal da Filmavídeo.

Durante a preparação dos equipamentos para as gravações, houve uma pequena pane na iluminação do estúdio, creio que devido às luzes fortes da equipe de filmagem. Houve outro atraso, de cerca de 40 minutos para a organização do local. Para completar o quadro de confusão, chega ao estúdio o famoso "Zoeira", meu primo Márcio Vasconcelos, que agitou todo mundo por lá.

 

Estúdio Bemol. Marcos e Jovelino.


O técnico do som, o então novato Perón Rarez, ficou um pouco assustado com aquela pequena bagunça e a quantidade de pessoas lá. Ainda bem que ele é bem calmo e paciente, além de muito competente. Ele era músico e gente muito boa, nos ajudando bastante, controlando nossa ansiedade devido à surpresa e novidade que tudo aquilo representava. Afinal nunca havíamos gravado ao vivo num estúdio de verdade.
 

Além disso, vieram algumas fãs do grupo, minhas colegas da Faculdade Fumec, a Valéria e a Suzana, além do músico José Augusto Silvestre que também participou das gravações.

Fizemos as gravações em alguns dias de Janeiro, também em Fevereiro e Março. Gastamos muitos períodos de gravações, que geralmente eram de 4 horas.

Alguns dias, a Kombi veio de Alvinópolis, com os integrantes que moravam lá, como João Carlos, Ronaldo, Rogério e outros.

A falta de experiência é que acarretou essa quantidade de períodos para as gravações. Haviam muitas músicas para escolher, mas decidimos gravar apenas 4 músicas:

"Do outro lado do espelho", "Interior", "Nós, os Loucos", e " Noite de Cão", (essa posteriormente seria censurada pela Justiça e sua execução pública proibida).

 

A ideia era fazer um compacto simples com 1 música em cada lado do disco.

Durante as gravações, resolvemos lançar um LP-mix, com as 4 músicas, que segundo os técnicos de som, ficariam com melhor qualidade. Duas em cada lado.

Além disso, também poderíamos fazer uma capa legal, com o tamanho de um LP tradicional ao invés de um tamanho menor.


O primeiro dia, foi para as gravações das baterias, com o grande Ricardo Simões, mas com todo o grupo tocando os instrumentos e cantando, servindo de guia para o baterista.
Após as gravações daquele primeiro dia, todos voltaram para pernoitar na República dos Anjos, onde tomamos algumas cervejas para relaxar e comemorar aquele dia histórico.

 

Uma sessão de alegria que marcou muito para todos integrantes do Verde Terra. A cultura de Alvinópolis estava muito bem representada por aqueles jovens músicos. 
Posteriormente irei detalhar os novos períodos de gravações, dos violões, baixos, guitarras e principalmente as vozes, que deram mais trabalho. Além também das flautas com o músico Luiz Flávio e o Lucas Guerra que fez participação nos teclados.

 

Desejo a todos um excelente 2013, com muita paz e saúde. 

Abraços.

Neo Gêmini

 

Acesse www.neogemini.com.br e conheça um pouco minhas obras literárias.

Acesse: www.myspace.com/bandapaucomarame e ouça um pouco do rock elíptico da banda Pau com Arame.

 

Colunas anteriores