Mística

 

 

Vanderlei Lourenço

 

 

 

Para Maria José Rosa Abreu

Sei de pardais

Que cruzam os ares

Quando os amigos se vão

 

 

Viajam estrelas

Decifram galáxias

Desvendam

O sonho

O som

O sol

 

 

Descascam imagens

Rotas

Do álbum

De retratos

 

 

Sei de rosas

Que viram pó

Após servirem

De alento

 

 

Mas sei de sóis

Girassóis

Sei de quantos amigos

Seguiram a estrada

Sem curvas

 

 

E permanecem aqui

 

 

 

Do livro Quarador, lançado em 2003.

 

Vanderlei Lourenço é alvinopolense, poeta e escritor.

Contato : Vanderhugo@yahoo.com.br

Blog : http://www.vanderhugo.blogspot.com

 

Colunas anteriores