Baú do Esporte

 

Grandes Momentos do Futebol de Alvinópolis

 

José Silvério Carvalho

 



Em Julho de 1957, o Alvinopolense Futebol Clube, completava  seu  41° Aniversário de Fundação. O  "AFC"  possuia na época um Timaço, um dos melhores da Região.
Seu Presidente, Benedito José de Oliveira  ( Vulgo Bené Dario), um dos maiores da história do Clube, apaixonado por Futebol ,adorava um Torneio Quadrangular.

Neste ano foi até a cidade de Jôao Monlevade e contratou os 3 timaços daquela cidade: Belgominas, Vasquinho e Metalurgico, que se juntariam ao Alvinopolense.

Em disputa uma Grande Taça, comemorativa ao Aniversário do clube alvinegro.

 

Houve um grande desfile das quatro equipes pelas ruas de Alvinópolis, saindo da Sede do AFC, em direção ao Estádio Antonio Anastácio de Souza.

Ao fundo no desfile, a Banda Santo Antonio, sob o comando do Maestro Tanico de Sá Lucinda e os grandes músicos: Chico Policarpo, Julio Batista, Orlando Batista, Chiquito, Zé de , Sô Neco, Zé de Nicolau, Paulo Rodrigues, Zé Thomaz, Totó Florentino, Pedro Paulo, Silvério Veloso, Dico Policarpo, Geraldinho Policarpo e vários outros.
A Banda Santo Antonio, sempre esteve presente nos grandes eventos da nossa terra.

Os torcedores dos times de Joâo Monlevade, invadiram Alvinópolis e o campo do AFC ficou pequeno para tanto torcedor. Tambem presente no Estádio em grande número, a torcida do Industrial local, popularmente conhecida pela "galera" do Alvinopolense como "A Turma do Barranco" que iria apoiar os Times de João Monlevade.

 

Após o sorteio dos Confrontos, ficaram assim definidos os confrontos:  

Jogo 1: Alvinopolense  x Vasquinho

Jogo 2: Belgominas x Metalurgico

 

Os vencedores desses jogos disputariam a grande final.

Na primeira partida, o Alvinopolense venceu o Vasquinho com um gol de Paulo Almeida, hábil centroavante do AFC.

No segundo jogo, o Metalúrgico venceu o Belgominas por 3 a 1.

 

 

 

A final seria entre Alvinopolense e Metalúrgico.

Num jogo bastante disputado, com chances para as duas equipes, o placar final foi de 0 a 0. A decisão foi para os pênalties.

Naquele tempo as cobranças eram de apenas 3 penalidades para cada time e um detalhe, um só cobrador realizava todas as cobranças.
 

Os tiros livres foram de muita emoção.

Para o Alvinopolense o cobrador oficial era Ênio Rodrigues. Já para o Metalúrgico, o capitão da equipe, Paulo Silvério, era o encarregado das cobranças.

 

O matador Ênio do AFC não deixou por menos e converteu suas três penalidades.

Paulo Silvério acertou as duas primeiras.

Na terceira e decisiva cobrança, brilhou a estrela do goleirão Vaquinha, que numa ponte sensacional, agarrou firme a bola, dando o título de Campeão ao AFC. Uma das maiores conquistas da história do clube.

 

Para celebrar o grande feito, a torcida apaixonada  do AFC carregou seus atletas nos ombros até a Praça do Gaspar, acompanhados pela Banda Santo Antonio, executando marchinhas de carnaval e os "Bambas do Gaspar", debaixo de grande foguetório.

Á Noite a festa continuou na sede do clube, completamente lotada, para o delírio da grande torcida alvinegra.

Um abraço a todos os Alvinopolenses.

 

José Silvério de Carvalho (Vidrilho).

Contato : josesilverio.carvalho@gmail.com