Industrial Sport Club

Tradição Azul e Branca

 

Dos anos 30 aos anos 90

Parte 1

 

José Silvério de Carvalho

 

1948 - As primeiras equipes do ISC.

Da esquerda para a direita:
Em pé: Zezé Juquinha, Zé Martins, Miguel Soares, Zé Campeão, Wilson, Zé Lúcio, Zé Padeiro, Nestor.    

Agachados: Luizinho Trator, Geraldão, Nico Barra Longa.

Foto : Acervo Mauro Sérvulo

 

 

Fundado em 1º de Maio de 1938, "Dia do Trabalhador",  vamos conhecer um pouco da história do Industrial Sport Club de 1930 a 2.000.  

Com grande apoio da Cia. Fabril Mascarenhas, centenária fábrica de tecidos de Alvinópolis, o Industrial marcou a história da nossa cidade de azul e branco para sempre.

No início da sua história, construiu sua sede social na "Baixada", ponto de encontro da cidade, além de um belo Estádio no bairro da Fábrica, chamado Paulo Mascarenhas, sendo considerado um dos melhores da região, com estrutura excelente de arquibancadas, quadra poliesportiva e um campo muito bem cuidado, com um gramado que não deve nada aos grandes estádios.

O clube tem um currículo recheado de conquistas, sendo vencedor de 4 campeonatos da Liga de Rio Piracicaba e Campeão Regional da Zona da Mata em 1985, num título inesquecível, disputado com 32 equipes de toda a região da Zona da Mata.

Espero relatar aqui um pouco da história deste grande clube, ativo participante da história de Alvinópolis.

 

Atividades Esportivas

 

Relação  de alguns craques que brilharam no ISC  ao longo de várias Décadas: 

 

Nas Décadas de 30 e 40: 

Geraldão, Zé Martins,  Nestor, Jair de Marica, Zézé de Marica, Zé de Carlos, Zé Moreno, Zé Lucio, Yeyé de Sá Mina, Barruga, Miguel Soares, Antônio Quintão, Zé Campeão, Padeiro, Lincoln de Otávio, Wilson, Nico Barra Longa, Zézé de Juquinha, Diogo,  Jésus de Jucazin, Luizinho Trator, Bilaca, Luciano Simões.

 

Anos 60

Em Pé: Sô Neco (Treinador), Alaim, Ary, Zé Piloto, Cid, Tito, Rafael, Carlim Carvalho.
Agachados: Zezé Juquinha, Zé de Zé Lúcio, Renato, Moreninho, Helio Euclides, Zé Geraldo Teixeira.

Foto : Acervo Mauro Sérvulo

 

Décadas de 50 e 60  

Goleiros:  Juca de Sô Ilídio, Zé Adelino,Tito Ossada, Vaquinha, Zé Aleixo. 

Demais atletas que se destacaram : Sô Neco, Zé Piloto, Ary de Caetanin, Zé Geraldo Teixeira, Rafael Cota, Zé Martins, Ciro, Tião, Raul, Renato Neves, Zezé de Zé Lucio, Hélio Almeida, Alain, Moreninho, Agapito, Aryzinho, Jésus de Jucazin, Cid, Piteirinha, Bené de Campeão, Hélio Torres, Padre, Zé Mariinha, Doca, Luiz Teieiro, Josia, Izaías, Tutuca e Juca.

 

 

Décadas de 70  e  80

Tiaõzinho de Diogo(Goleiro), Cosme, Jorginho, Jorge de Nêgo, Severino,

Zé Rezende, Posídio, Ademir, Branco, Nivinho, Piniquinho, Jeremias, Ênio, Lão, Sô Carlos, Luiz Bocâo, Carlinhos e Geraldo Tranquilo.  

Vários craques foram revelados e marcaram época. Nos anos 60 e 70, equipes profissionais de Atlético e Cruzeiro vinham até Alvinópolis para jogar contra o Industrial em partidas memoráveis, que deixavam a cidade em festa. Um tempo em que o futebol era marcado pelo amor à camisa, orgulho e satisfação de defender as cores de um time.

 

Anos 70

O industrial contava com o grande jogador Sô Carlos, que depois se tornou profissional.

Em pé : Geraldo Tranquilo, Zé Resende, Tutuca, Gilberto, Cosme, Tiãozinho.

Agachados : Tãozinho, Sô Carlos, Ademir, Tião Silvério, Geremias.

Foto : Acervo Mauro Sérvulo

 

Nas décadas de 70 e 80, um dos maiores destaques foi o jogador Sô Carlos, que se tornou profissional de várias equipes do Brasil.

Hoje é empresário do futebol na cidade de Mirassol, no estado de São Paulo.

 

 

Jogos memoráveis

 

 

Anos 60

 

No 1º de Maio de 1958, desembarcou em Alvinópolis a equipe do Pontenovense Futebol Clube,  um dos maiores times da região, acostumados a enfrentar até equipes profissionais do Rio de Janeiro, como Vasco, Flamengo, Botafogo e Fluminense.

Essa equipe tinha um detalhe:  uma equipe mascarada, cheia de salto alto,achando que iriam dar uma goleada fácil. 

Tiveram  uma bela surpresa.

Bola rolando, logo aos 5 minutos de jogo, aconteceu uma falta na intermediária,de muito longe.  O goleirão de Ponte Nova  mandou abrir a barreira, mas foi  surpreendido com uma bomba de Ary de Caetanin, que explodiu nas redes do Pontenovense.  Ainda  no primeiro tempo, a equipe  alvi-rubra de Ponte Nova virou o jogo com  dois golaços, para delirio da Torcida do AFC(Pouca roupa), que apoiava os visitantes. No início do segundo tempo, com um golaço de Raul, ficou tudo empatado.

A partir daí o jogo pegou fogo, brilhando a estrela do matador Renato Neves, que com 3 gols de cabeça,  liquidou a partida.

Final: Industrial 5 x 2 Pontenovense.

Um show de bola azul e branco.

 

Anos 60

Em Pé: Vaquinha, Renato, Agapito, Tião Silveira, Raul Megre, Zé Martins, Ciro, Pata Choca, Ary, Rafael, Tony, Jesus Jucazinho, Zezé Juquinha.

Foto : Acervo Mauro Sérvulo

 

Em 1º de Maio de 1960 o Industrial recebeu a visita do Jabaquara Sport Club,  de Barão de Cocais, outra grande equipe da região. Novamente outra excelente vitória do ISC pelo placar de  3  x  1.  

 

1º de Maio  de 1961 - Um dos maiores jogos da história do Industrial.

Para esta grande festa  desembarcou em Alvinópolis, o timaço  do Esporte Clube Renascença, equipe profissional de Belo Horizonte, Campeã da Taça Minas Gerais daquele ano, desbancando o Atlético, o Cruzeiro e o América.

A Torcida do AFC (Pouca Roupa) invadiu o Estádio da Fábrica para apoiar a equipe de Belo Horizonte.

Tivemos um espetáculo maravilhoso por parte do Renascença, que bombardeou o Industrial o tempo todo e o Industrial jogou atrás armando alguns contra-ataques perigosos. Inclusive Alain,  grande craque do Industrial, mandou uma bomba na trave, assustando o goleirão do Renascença e a Torcida do "Pouca-Roupa".

O grande nome deste jogo foi o Goleiro Tito Ossada do ISC, que fez verdadeiros milagres, fechando o gol  do alvi-anil

O Renascença  conseguiu, às duras penas, um golzinho  aos 44 minutos do segundo tempo.  Final   Renascença  1  x  0  Industrial. 

O goleiro Tito chegou a ser sondado por Diretores do Renascença, mas não aceitou a proposta, preferindo ficar em Alvinópolis.

 

No próximo mês falaremos sobre outros jogos memoráveis do Industrial e detalhes do título de 1985, quando a equipe se sagrou Campeã da Zona da Mata.

 

Um grande abraço a todos os alvinopolenses.

 

José Silvério de Carvalho (Vidrilho)

Contato : josesilverio.carvalho@gmail.com