Muado, um tetra-campeão dos anos 50

 

 

José Silvério de Carvalho

 

Time do Belgominas - João Monlevade - 1957

Em pé : Afrânio, Quinzola, Joaquim Etelvino, Muado, Néder e Lilinho.

Agachados : Caroço, Paulo, Hélio, Mingau e Carlinhos.

 

 

 

Matéria do Jornal de Monlevade – 1993.

 

Muado foi um dos maiores zagueiros centrais que a Região Metalúrgica já conheceu.

Nascido em Alvinópolis, filho de Antônio José de Oliveira e Gerolívia de Morais, Romualdo de Oliveira, mais conhecido como Muado, jogou futebol pela primeira vez na equipe do Lambari Futebol Clube, criada por Orlando Lima, na época funcionário do Posto de Saúde e técnico do Alvinopolense Futebol Clube.

 

Aos dez anos já era craque da equipe do Lambari, isto em 1946. Com um pouco mais de idade foi encaminhado ao juvenil do AFC, sob a direção do técnico Chiquinho de Morais. Dois anos depois integrava a equipe principal como zagueiro-central.

Quem dirigia a equipe era o técnico Benedito Dario, auxiliado por Totó de Juca e Zé Campeão.

 

Após se firmar como titular do AFC, Muado foi convidado a disputar o campeonato de Santa Bárbara pelo Atlético Aliado, cedido por empréstimo pelo AFC. Os técnicos da equipe do Atlético Aliado, Nonô do Canjica e João Juvenal, gostaram da atuação  do jogador e queriam que ele ficasse definitivamente no Atlético. Romualdo foi campeão do torneio em Santa Bárbara e logo depois reintegrou-se à equipe do AFC.

 

Em um jogo realizado contra o Belgominas, a atuação do craque foi tão eficiente que o técnico do Belgominas o convidou para integrar a equipe do município de João Monlevade.

O atleta aceitou o convite e mudou-se para Monlevade, onde residiu de 1956 a 1960, se tornando Tetra- campeão com o técnico Chaminé.

 

Hoje(1993), com 57 anos de idade,  Muado faz caminhadas para o seu bem estar físico e ainda joga de vez em quando pela equipe veterana de Alvinópolis.

 

 

 

Ele lembra com saudades dos três Torneios do Aço de que participou, quando as equipes do Valeriodoce de Itabira, Siderúrgica de Sabará, Acesita, Metalúrgico, Vasquinho e o seu clube, o Belgominas, estavam realmente afiadas e atraiam grande público aos estádios.

Muado participou também das Olimpíadas de Sabará, promovidas pela Cia. Siderúrgica Belgo-Mineira.

 

Atualmente é dono de um bar-lanchonete, onde não vende bebida alcoólica. É um homem calmo, tranquilo, que só tem boas recordações de sua vida como cidadão e grande jogador de futebol.

 

 

Grandes torneios disputados pelo Alvinopolense Futebol Clube

 

Um dos maiores times da história do AFC - 1956

Zé Campeão, João Bosco, Zé Martins, Néder, Muado, Remo, Tito, Tutuia, Totó de Juca(Técnico).

Girô, Fábio, Didinho, Enio, Rafael Cota, Catatau e Waldir.

Foto: Mauro Sérvulo

 

 

Em 1956, um ano de ouro para o Alvinopolense, com uma grande equipe, Muado foi destaque em três grandes jogos do AFC :

 

Em Dom Silvério, jogo duríssimo contra o Sport Saudense e a dois minutos do final do jogo, Muado cobrando penalty, em chute violento, deu a vitória ao alvi-negro de Alvinópolis.

 

Em Santa Bárbara, no aniversário do União Sport Club, que entrou em campo com o goleiro Fábio do Atlético Mineiro, que depois se transferiu para  o São Paulo F.C. , numa grande tarde esportiva na região.

Depois de atuação apagada e muita pressão da grande torcida em campo no primeiro tempo, o AFC saiu derrotado por 2 x 0.  Jà no segundo tempo, reação alvi-negra.

Didinho em chute de fora da área colocado  na gaveta, diminuiu para o Alvinopolense. Muado cobrando falta da intermediária, numa bomba que explodiu nas redes do União empatou a partida. Para fechar, em contra-ataque, Ênio, o matador do AFC, passou por meio time do União e colocou o seu Irmão Zizi na cara do gol, sem goleiro, e o AFC virou 3 x 2, em uma das maiores vitorias da história do AFC.

Desportistas mais antigos de Santa Bárbara apontam este como o maior jogo da história daquela cidade.

 

Em julho no Aniversário do Alvinopolense, Torneio Quadrangular,  com a participação do time da casa, Atlético Prateano, Belgominas e Piracicaba.

Primeiro jogo entre Alvinopolense X Atlético Prateano e o segundo entre Belgominas X Piracicaba.
Como o Torneio era disputado em um só dia, só se jogava 25 minutos cada tempo.

Na primeira partida, o Alvinopolense jogou mal o primeiro tempo e perdia por 2 x 0. No segundo tempo, começou a reação. Aos 3 minutos, Didinho diminuiu para o AFC. Muado, novamente cobrando falta de longa distância, deixou tudo igual. E já no finalzinho, Helio Almeida (Irmão de Paulo Almeida) fez fila na defesa do Prateano e marcou um golaço; Placar final : AFC 3 x 2. Mais uma vez, Muado foi decisivo para o AFC.

 

Na partida que definia o torneio, o AFC enfretou o Belgominas.

Mais uma vez num grande jogo, o Alvinopolense fez  1 x 0 com Enio, sagrando-se Campeão, para delírio da Torcida do Pouca-Roupa, que lotou o Estádio Antônio Anastácio de Souza. Muado, como destaque da partida, foi convidado a integrar a equipe do Belgominas, que naquela época, reunia os melhores jogadores da região.

 

Essa é uma pequena homenagem ao grande futebol do Muado, que levou o futebol de Alvinópolis a ser destaque em toda a nossa região.

 

Um grande abraço aos alvinopolenses admiradores do bom futebol.

 

Contato : josesilverio.carvalho@gmail.com

José Silvério de Carvalho (Vidrilho).

 

 

Colunas anteriores