A história do SEVA

Sociedade Esportiva Veteranos de Alvinópolis

 

José Silvério de Carvalho

 

Mascote criado pelo Gilmar Moreira.

 

Origem do mascote : Para a Sociedade Esportiva Veteranos de Alvinópolis criei como mascote o "Vovô Garoto", por causa da experiência e talento de sobra que esse time de veteranos têm para mostrar aos jovens de hoje o bom futebol que era jogado em Alvinópolis.

 

Para iniciar esta história, no dia do lançamento do Baú do Esporte no Bar Ninho da Águia, recebi do José Mauro de Figueiredo, um dos Fundadores e ex-presidente desta grande agremiação, grande parte deste texto, que cito abaixo.


Várias tentativas foram feitas desde o ano de 1963 até conseguir estruturar em caráter definitivo, a Sociedade Esportiva Veteranos de Alvinópolis.  

Primeiramente um grupo de amantes do futebol, conseguiu com dificuldades, formar um quadro com a denominação de NEW OLD BOYS, em 1963, conseguindo resultados positivos diante de equipes do nosso município. Estava assim, com sacrifício, lançada a base para formação da nossa atual equipe de futebol.  

No biênio  1969/1970,  o quadro, já mais estruturado, automaticamente perde a denominação anterior. Em virtude de em quase sua totalidade, ser formado de pProfessores, passa a se chamar a " Equipe dos Professores".

Contudo, apesar dos esforços  de seus adeptos, este quadro até esta data, nunca teve um sentido de continuidade, tanto em jogos como em treinos.  

 

No ano seguinte, o Cel. João Carneiro de Vasconcelos, se interessou por esta equipe de futebol, assumindo os destinos desta agremiação, ampliando-a e formando as bases para uma autêntica equipe de Veteranos. Assim passa realmente a agremiação por uma fase mais sólida, com seqüência em treinos, os primeiros amistosos e vitórias, acumulando para a glória de seus torcedores.

 

Primeiro jogo do SEVA.

Início anos 70.

Em pé: Cel. João Carneiro, Repolês, Dico Lavanca, Tatinho, Zezinho, Geraldo Linhares, Tutuia, Toni e Branco.

Agachados : Ary, Magela, Geraldo Louro, Zezé Juquinha, René e Narciso.

Foto do arquivo do Magela.

 

Em 1972, é formada a sua primeira Diretoria, tendo o Cel. João Carneiro de Vasconcelos na Presidência, José Mauro de Figueiredo e Vicente de Paula Rocha como Vice-Presidentes, Geraldo Magela de Souza, como Secretário, Danilo Dias de Moraes como
Tesoureiro, Geraldo Loures Linhares como Diretor de Futebol.

Como os primeiros atos desta Diretoria, foram escolhidas as cores Vermelho e Branco, como a oficial desta jovem equipe e o último domingo de junho, como data comemorativa de seu Aniversário.

 

No ano de 1973, o atual Presidente João Carneiro de Vasconcelos deixa nossa cidade mas a equipe já recebia a denominação de Quadro dos Veteranos de Alvinópolis. Em conseqüência, José Mauro de Figueiredo assume o cargo de Presidente, continuando os outros elementos da Diretoria, em seus respectivos cargos.

 

Durante o mês de agosto de 1974, é feita a primeira eleição para a escolha dos novos dirigentes, ficando a Presidência com Antonino Alves da Silva, a Vice-Presidência para Narciso de Souza Trindade, o Secretário foi Sebastião de Aguiar Vieira, Tesoureiro Carlos
Roberto Lopes da Costa, Diretor Esportivo foi Geraldo Loures Linhares.
Esta  dinâmica Diretoria, engrandeceu ainda mais nossa equipe,sendo seus principais atos a escolha do nome em caráter definitivo da nossa agremiação:

 

SEVA - SOCIEDADE ESPORTIVA VETERANOS DE ALVINÓPOLIS.

 

SEVA - Anos 70

Em pé : Silvério, Geraldo Linhares, Posídio, Tatinho, Dico Lavanca e Tião Silvério.

Agachados : Átila com o pai Zé Sylvio, Ary, Arizinho, Robertinho, Geraldo Louro e René.

 

 

Em seguida adquire dois jogos  completos de uniformes.  

Em março de 1975, os jogadores da SEVA  são chamados novamente para a escolha de uma nova Diretoria, mediante votação na Sede do Alvinopolense F.C.
A Diretoria  Eleita:  José Mauro de  Figueiredo - Presidente,Vicente de Paula Rocha - Vice-Presidente, Sebastião de Aguiar Vieira -  Primeiro Secretário, Ênio Cota Alvernaz - Segundo Secretário, Danilo Dias de Moraes - Primeiro Tesoureiro, Narciso de Souza Trindade - Segundo Tesoureiro, Geraldo Loures Linhares - Primeiro Diretor Esportivo, Aurélio de Oliveira - Segundo Diretor Esportivo, Getúlio Carvalho de Abreu Lima - Técnico.

 

SEVA Anos 70

Em pé : Amir, Danilo, Jajá, Chico, Aurélio, Zé Niquinho, Narciso, Bebeco, Campeão e Silvério.

Agachados : Zé Meu Fio, Magela, Gustavo, Candinho, Loló, Luiz de Mané Véio  e Dadico.

 

 

Nos anos 80 Noé do INSS, assumiu o comando Técnico dos Veteranos, permanecendo vários anos. Ao assumir o comando da SEVA em abril de 1975, a nova Diretoria faz ciente a todos os jogadores, através do regulamento entregue a todos os atletas, as novas normas de disciplina da agremiação.

 

 

Em seguida as finanças são colocadas em dia e a equipe passa por uma grande fase em todos os seus aspectos, vencendo todos os amistosos até a presente data, sendo inclusive campeã Invicta nas duas categorias: principal  e aspirante, durante o primeiro campeonato disputado no Município de Alvinópolis, recebendo os seus dois primeiros troféus.

 

 

A seguir, o texto é de José Silvério(Vidrilho).

A Equipe dos Veteranos de Alvinópolis é um exemplo de organização para a nossa cidade e cidades vizinhas. As normas do regulamento  do clube são cumpridas fielmente pelos atletas com acompanhamento de sua Diretoria. Possuem vários jogos de camisas, uniformes para viagem, bolsas para transporte de material esportivo. A Equipe dos Veteranos é recordista em quantidade de jogos fora de Alvinópolis. Desde a sua fundação em 1972, faz em média 15 jogos fora de seus domínios por ano, marca que jamais foi superada pelas outras agremiações da nossa terra. Seus associados contribuem financeiramente todos os meses, cuja arrecadação cobre despesas, principalmente com eventos realizados durante o ano, como Festas de Aniversário de atletas e do Clube.
 

SEVA - anos 70.

Em pé : Noé, Ary, Dico Lavanca, Danilo, Zé Nenen, Zezinho, Zé Geraldo, e Tutuca.

Agachados : Magela, Zé Sylvio, René, Xandoco, Bizorro, Sílvio de Nicolau e Comodoro.

 

 

A Festa mais sofisticada é a confraternização de Fim de Ano, sempre com um Jantar Dançante, Música ao Vivo e com a presença das esposas, noivas, namoradas, filhos, etc. Tive o prazer de participar de algumas destas Festas, a convite da Diretoria, inclusive neste ano , no dia 04/12/2010, festa da melhor qualidade, realizada nos salões do A F C.

 

Atual Diretoria:

Presidente - Ademir Mendes de Carvalho, Vice - Assembléia, Diretor de Futebol - Felipão, Tesoureiro: Tião Fontoura, Técnico: Bizorro.
 

Casos Engraçados Ocorridos dentro do Grupo dos Veteranos
 

 

Anos 70

Dados Fornecidos pelo Dr. José Sylvio (Integrante do Grupo na Época).

 

Treino dos Veteranos nos anos 70.

Em pé: Zé Sylvio, Zé Niquinho, Humberto, Aurélio, Luis, Repolês, Candinho, Danilo, Narciso e Zeco.

Agachados : Francisco de Souza, Magela, Zé Meu Fio, Gustavo e Dadico.



Nos Anos 70 o "Veteranos" enfrentava no campo do AFC, o time da Comarca do "Pimenta", debaixo de um forte temporal, água pra todo lado. Num lance pitoresco, a bola foi levada pela enxurrada pra dentro do Gol e o Juiz validou o lance.

O Juiz foi questionado pela turma, de quem seria o Gol ??

-Resposta do Juiz:

" Da Chuva".

Em outro jogo desta feita no Distrito de Major Ezequiel, muito movimentado, o time do Major pingou uma bola na área, Dadico dominou no peito, com muita elegância.

De repente, deu de cara com uma "Égua", que invadiu o gramado, e vinha galopando em sua direção.

Dadico pensou rápido e aplicou uma "gaúcha" na distinta, saindo jogando sem maiores dificuldades.

 



Caso narrado por José Mauro - Jogo realizado no distrito de Fonseca:

Nos anos 80, José Mauro contratou um jogo no Distrito de Fonseca, para uma quinta-feira, feriado nacional. Sempre com a participação das Equipes "A" e "B". Para realizar a viagem, ficou acertado que os "Veteranos" seriam divididos em Grupos de 06 pessoas e cada atleta do Fonseca levaria um destes grupos para almoçarem em suas casas. Aconteceu que em uma dessas casas, seria realizado um casamento pomposo no sábado próximo do feriado. Os preparativos para este casamento estavam a todo vapor. Já havia
muita comida pronta, tipo  carne de panela, lombo, pernil, cabrito, feijão tropeiro, dobradinha, frango com quiabo, frango sem quiabo e muito mais.  

Por ironia do destino, no grupo de veteranos sorteado para ir a casa deste jogador, estavam Ary de Caetanin e Paulo Andrade.

Uma mesa enorme foi preparada debaixo de uma frondosa Mangueira.
Paulo Andrade, sentado ao lado do Ary, deu um tapinha no ombro do amigo e muito sorridente exclamou a seguinte  frase:

- "Ary, nós estamos no Céu!

 

Veteranos em Catas Altas

Em pé : Noé, Chambeta, Taquinho, Marcinho, Toco, Romeu, Leão, Tutuca e Leonardo.

Agachados : Bizorro, Tão, Xandoco, Geraldo Linhares, Geraldo Louro, Ademir e Osmar.

 


Casos Narrados por José Silvério(Vidrilho).

No ano de 1985 a equipe dos "Veteranos"  embarcou para a cidade de Curvelo, para enfrentar a equipe de Veteranos daquela localidade. Jogo contratado na época pelo Aloísio, da Cia. Fabril Mascarenhas. A Festa foi realizada na Sede Campestre do "DER" de Curvelo, cujo belíssimo gramado era cercado por 60 pés de manga "UBÁ". No futebol correu tudo
bem, as equipes A e B jogaram um belo futebol e em seguida foram para os vestiários, tomaram banho, trocaram de roupa e aguardavam  o início do grande churrasco. Para desespero da galera, o churrasco atrasou. Dentre os jogadores, a turma com apetite voraz apelou e liderados por Ary de Caetanin e Paulo Andrade, partiram pra cima dos "pés de manga ubá",  que estavam carregados e as mangas "madurinhas", sendo que o churrasco  ficou pra depois.

Jogo de muita festa em Caeté no Ano de  1987.

Em Maio de 1987, a pedido de meu irmão Magela, contratei um jogo para os " Veteranos" contra a equipe também de veteranos do "Ferro Brasileiro" em Caeté.

A Delegação do SEVA partiu às 4 horas da manhã, com o ônibus lotado. Deram uma parada rápida em Caxambu, para apanhar o atleta Bené. O craque do Veteranos estava armado até os dentes e entrou no ônibus com três sacos enormes de biscoito de polvilho, além disso, também levou a charanga do Caxambú, composta de dois pistons, dois trombones de vara, bateria completa e 10 caixas de foguetes.

Por volta das 07 horas da manhã, a delegação entrou na cidade a todo vapor, com muita festa, fogos e o carnaval comendo solto em pleno mês de maio, assustando a população local.  

 

SEVA - Anos 80

Em pé : Barroso, Geraldo Linhares, Dico, Ary, Zé Nenen, Chambeta, Noé e Ademir.

Agachados : Zé Sylvio, Magela, Repolês, Marcinho, Leão, Geraldo Louro, René e Arizinho.

 

O ônibus  estacionou na porta  do Estádio, a 50 metros da minha casa. Eu aguardava a delegação e a "Carvalhada" invadiu a minha residência, com muito prazer, comandados por Ary, Magela, Junin, Afonso, Leão, Dico, Tião Paxá, Ademir, Branco, Nivinho  e vários outros amigos. E haja café com leite, toddy, brôa, biscoito, pães e tudo mais.

Em seguida rumamos para o Estádio e a primeira partida teve início às 9 horas e  a principal às  11 hs.

 

 

Lá pelas 13 horas os jogos estavam encerrados e seguimos para um sítio nas imediações da cidade, onde foi servido um grande churrasco, regado a muita cerveja e samba, numa
festa inesquecível. Neste sítio havia um pomar de "Laranja da Bahia", madurinhas de dar água na boca. Já aproximando o final do churrasco, fui abordado por Ary de Caetanin e Paulo Andrade, que manifestaram o desejo de fazer uma visita naquele pomar. Conversei com o proprietário do Sítio, que prontamente, não só autorizou, como me entregou duas facas afiadas, que foram repassadas ao Ary e Paulo Andrade. Calcula-se que um cento das "Baianinhas" foram pro saco.

 


Dezenas de Atletas de outras agremiações de Alvinópolis, tiveram passagens pelo "Veteranos" conforme poderão observar nas fotos deste texto. Ao final desta belíssima história, rendemos as nossas  homenagens ao Professor José Mauro de Figueiredo e seus companheiros de Diretoria, que não mediram esforços para conduzir esta grande agremiação ao sucesso, para a felicidade dos desportistas Alvinopolenses.

Um grande abraço a todos os Alvinopolenses.

 

José Silvério de Carvalho (Vidrilho).

Contato : josesilverio.carvalho@gmail.com

 

 

Colunas anteriores