A história da Orquestra Líderes do Ritmo

 

Alvinópolis  -  Década de 60

José Silvério Carvalho (Vidrilho)

 

 

Em 31 de dezembro de 1961, Júlio Batista e Chico Policarpo, então músicos daquela época, reuniram um grupo para animar o famoso Baile de Réveillon do Alvinopolense Futebol Clube, como era de costume.

Após assistir uma famosa sessão de cinema no Cine Alhambra, que terminava por volta das 22 horas, segui para o clube, para curtir o baile.

Assim que cheguei, deparei com o clube completamente lotado e lá do palco o Júlio Batista me chamou de forma exasperada,  parecendo ser algo urgente.

Logo me disse :

- Não saia daqui. Você vai ter de me ajudar com o baile. Me passe os nomes das músicas para não prejudicar o andamento do baile.

Tudo de uma forma meio improvisada. Fiquei ali no apoio até as 5 horas da manhã.

O Baile foi fenomenal, todos dançaram a valer e o som da orquestra agradou em cheio.

No dia seguinte, no cair da tarde, fui até a casa do Júlio para conversarmos sobre o baile, a atuação da orquestra e as lindas mulheres de Alvinópolis.

Conversamos longamente sobre os rumos que a orquestra levaria, as dificuldades para conseguir tocar, desorganização, falta de instrumentos adequados, repertório e um nome para a Orquestra que tanto encantou aos alvinopolenses.

O Júlio, sempre ponderado, comentou sobre as dificuldades financeiras, fator principal para que se criasse uma Orquestra organizada.

Nesse momento, tive a idéia de fazer uma lista, com um relato explicativo sobre os objetivos da orquestra, das dificuldades e resolvemos solicitar ajuda à população de Alvinópolis.

Júlio aprovou a idéia e a partir daí, todos os domingos, saíamos de porta em porta com o documento nas mãos, pedindo ajuda. Cada um contribuía com o que podia.
Após alguns domingos tivemos uma surpresa muito agradável e fizemos uma arrecadação muito acima da expectativa.

Dessa forma, compramos todos os instrumentos necessários, entre eles Bateria, guitarra, percussão, microfones, etc.

Em seguida nos reunimos para escolher o nome da Orquestra.

Várias sugestões foram feitas  e o nome escolhido, inclusive como minha sugestão, foi Orquestra Líderes do Ritmo.

Com a estrutura necessária, começamos a fazer grandes bailes e com boas arrecadações.

 

1962  Toninho, Vidrilho, Geraldinho, Léte, Zé de Ná e Tone Morais.

 

          Logo conseguimos comprar um belíssimo uniforme, com calça azul marinho, camisa manga comprida branca, gravatinha e jaqueta vermelha, tudo confeccionado pelo vocalista e alfaiate Tone Moraes, no melhor estilo Cassino do Sevilha, banda de renome naquela época.

Outro uniforme que marcou foi em 1967, quando adquirimos um uniforme de luxo, das famosas Lojas Renner de Porto Alegre-RS, que era composto de calça preta, camisa branca e paletó tipo “Smoking” em xadrez preto e cinza, com lapela de seda preta.

  

 

1962 - Da esquerda para a direita : Toninho, Vidrilho, Geraldinho, Léte e Zé de Ná.

 

 Vejam nas fotos o estilo das roupas daquela época.

 

           A Orquestra Líderes do Ritmo animou os mais famosos bailes de Alvinópolis nos anos 60. Quero citar as festas para vocês terem uma idéia de como nossa cidade era animada.

Vamos lá : Aniversários do Industrial e Alvinopolense, Dia das Mães, Dia dos Namorados, Festas Juninas. Também tocamos em grandes festas em benefício de entidades como Hospital, Asilo, sempre organizadas por pessoas maravilhosas como Guilhermina, Amélia de Quinzinho e outras.

Uma festa marcante foi o Baile Junino do Alvinopolense, em junho de 1964.

Fizemos um show maravilhoso com a presença da mais famosa artista de TV e Cinema da época, Adelaide Chiozzo. Ela estava acompanhada de seu marido Carlos Matos na guitarra. Uma noite realmente inesquecível.

Além de Alvinópolis, a Orquestra Líderes do Ritmo animou alguns bailes em outras cidades como Santa Bárbara, João Monlevade, Rio Piracicaba, Dom Silvério, Barra Longa, Jequeri e Ouro Preto.

 

 

1966 - Geraldinho, Zé de Ná, Júlio Papa, Dojão e Tão.

 

 

          Dessas apresentações, o baile de maior sucesso foi em Ouro Preto em 1965.

Fomos contratados por João Bicalho, irmão de Maria Bicalho, que na época era diretor social do Clube dos Metalúrgicos de Ouro Preto.

O baile de Debutantes teve um público aproximado de 1000 pessoas e durou das 22 horas até às 6:15 da matina.

No intervalo deste baile, recebemos uma proposta do Reitor da Universidade Federal de Ouro Preto para animarmos o Baile de Formatura daquela instituição.

Infelizmente não foi possível aceitar tão honroso convite, pois nossa agenda naquele dia estava marcada com os formandos do Colégio de Alvinópolis.

Esse foi um relato de um tempo que marcou minha vida em Alvinópolis, tempo que jamais será esquecido e que deixou muitas saudades.

 

 

Segue abaixo uma relação de todos os componentes da Orquestra Líderes de Ritmo.

 

Julio Batista                   : Piston e Líder do Grupo

José Silvério (Vidrilho) : Bateria e Sax Tenor

Chico Policarpo: Trombone

Dojão                : Trombone

Zé de Inhozito  : Bateria

Paulo Rodrigues : Piston

Vicente Policarpo : Piston

Zé de Na : Sax Alto

Tonico     : Violão elétrico

Babucho  : Guitarra

Tão de Ruão : Guitarra

Zé Rebojo : Sax Tenor

Paulo César : Percussão

Léte : Percussão

Geraldinho : Percussão

Rui Veloso : Percussão

Zinha : Vocalista

Fernando Taninho : Vocalista

Toninho Miguel : Percussão

Mirandinha : Percussão

Paulo Trindade : Percussão

Tone Moraes : Vocalista

 

Saudações Alvinopolenses.

José Silvério Carvalho é alvinopolense e ex-bancário.

Contato : alvinews14@gmail.com